sexta-feira, 13 de fevereiro de 2009

No Jardim do Paraíso

Vivemos num mar de dúvidas, a única certeza a morte. A grande interrogação de todos os tempos: Há vida após a morte? Já tentaram responder a esta dúvida; grandes filósofos e pensadores de todos os tempos debruçaram sobre este tema, sem resultados satisfatórios. A lógica nos diz que não, se seguirmos para o lado da filosofia materialista, mas também há grandes pensadores que afirmam o contrário, muitas vezes baseado nesta mesma lógica. O homem baseado nesta mesma finitude, procura por todas as maneiras deixar marcas para os seus pósteros. Desde as pinturas rupestres do homem das cavernas às grandes pirâmides, passando por grandes monumentos pré históricos até a ponte do Golden Gate. O certo é que há no homem algo que o transcende, que vai além dele que é o nosso pensamento e imaginação
Dizem os materialistas que é tudo bioquímico, afirmam os espiritualistas que no pensamento e imaginação estão a chave do espírito e da transcendência. Existem vários estados de consciências desde a vigília até a sonolência, o coma virgil, e o coma profundo. É interessante assistir ao filme, “Fale com ela”, em que uma paciente voltou de um coma profundo, mediante diálogos e estímulos sensoriais. O cérebro e a mente ainda são uma caixinha de surpresas. Ainda existem os estados alterados de consciência provocados por drogas naturais ou sintéticas, “O Santo Daime”, que é uma planta alucinógena, até drogas tipo LSD, diz-se Ácido Lisérgico. Mas existem os estados ditos alfas, que se manifestam naturalmente, embora raros. Por outro lado existem mestres orientais que são especialistas em técnicas de Yoga em que chegam ao chamado Nirvana, que seria talvez o desprendimento de si mesmo. Um tal estado em que a dor, o sofrimento e outras sensações sensoriais seriam abolidas. O certo é que somos formados por vórtices de energias denominados Chakras, existindo ao todo sete: Chakra Base, Esplênico, Plexo Solar, Cardíaco, Laríngeo, Terceiro Olho e da Coroa. Em resumo existem muito mais coisas além da simples matéria que se corrompe facilmente e vai se extinguir.. Vou relatar um caso que aconteceu comigo, muito interessante. Era uma bela noite de verão, o céu se apresentava bem límpido, não havendo nada que toldasse a visão de um lindo céu estrelado com a Via Láctea cintilando. Estávamos na casa de meu tio numa região rural de São Luiz do Paraitinga, meu pai e meu tio conversavam sobre plantações em geral, como fazem os bons agricultores. A casinha era pobre, coberta de sapé, chão de terra batida, enfim desprovida das riquezas do capitalismo moderno. Ou seja nada nos distraia, a noite era perfeita, exceto os ruídos habituais de qualquer noite numa região rural bem afastada da cidade diga-se de passagem. Deitado de costas comecei a mirar as estrelas, quando que quase por milagre me vi envolvido pela Via Láctea, subi aos céus! Me vi envolvido pelo todo, pelo universo, coisa maravilhosa! Já não ouvia mais nada, por um átimo fiz parte do Todo. Mas isto é uma verdade, nós não pertencemos a este mundo do qual somos passageiros, mas somos cidadãos do Universo ao qual pertencemos, as estrelas são nosso lar. Só que estamos dele separados, anjos caidos que somos, por nossos pecados fomos expulsos da harmonia universal. Mas o homem nunca sossegará, sempre procurará a condição que perdeu no Jardim do Paraíso.
Postado por passaro errante às 19:00 0 comentários:
Postar um comentário

2 comentários:

  1. As históris são interessantes e muito variadas, mostrando a diversificação de interesses do autor que escreve bem e claramente.

    ResponderExcluir
  2. Muito interessante as histórias que relatam a infância do autor, são histórias bonitas e bem concatenadas, com bastante diversificação de assuntos, mostrando a boa e variada cultura do autor

    ResponderExcluir

Luiz Antonio de Almeida itens compartilhados

Ocorreu um erro neste gadget
Loading...

Sobre eu e meu blog

Gosto de escrever, não o escrever por escrever, mas até uma necessidade intrínseca de me expressar, de transmitir algo, um pensamento, com ist0 eu possa despertar algo de bom em meus amigos. Muitas vezes mesmo é meu desejo de comunicação, já como disse uma amiga, sou tímido, então a comunicação verbal direta estaria dificultada, então a comunicação via internet mil vezes potencializada. Diga o que disserem, mas o computador aproximou as pessoas, que muitas vezes estavam distantes, e tinham poucas possiblidades de comunicação. E os "bloguistas" podem então dar asas a sua imaginação e exercitar as suas potencialidades, que terão mais ou menos leitores de acordo com suas possibilidades e capacidades. O meu blog é geral, pois trato de qualquer assunto, moderno, contemporâneo, assuntos atuais, problemas brasileiros e outros tantos.

Seguidores

Quem sou eu

Minha foto
Franca, SP, Brazil
Um tanto solitário, introvertido, gosto de viajar,caminhadas e leituras