segunda-feira, 31 de agosto de 2009

Em virtude de tantos desmandos que a gente vê, então dá vontade de voltar na história para ver se sempre foi assim, sujeira na política, judiciário não funciona, querem fechar o senado, a câmara faz tudo o que o governo quer. A imoralidade campeia e grassa, as estruturas da República estão carcomidas, velhas e apodrecidas. Precisava aparecer um novo "Dom Quixote", para tentar moralizar tudo isto. Comete-se atos secretos ao arrepio da lei, rouba-se a vontade e descaradamente e é absolvido por um judiciário corrupto e leniente a vontade dos mandantes do poder. Mas dando um pequeno retorno ao passado nem tão distante assim, desponta-se a figura de Ruy Barbosa, eminente jurista brasileiro, fundador da república que disse textualmente: "De tanto ver triunfar as nulidades, sinto vergonha de ser honesto", "Com a lei, pela lei e dentro da lei, porque fora dela não há salvação." Se tivemos homens honestos e competentes no passado, porque não tê-los novamente? É só saber eleger as prioridades, moralizar a política, não apoiar políticos desonestos ou aqueles que se aliam com eles. Antes de votar pensar bastante, ler a biografia dos candidatos e o que êles já fizeram, eleger bons partidos que tenham programas definidos. Tomar cuidado com extremistas ou vira-casacas, fiscalizar os políticos, enviando-lhes cartas e e-mails cobrando sua postura. Fazer da honestidade uma prioridade. Bem aqui a minha pequena contribuição aos meus leitores.

Corrupção jamais

Está certo que corrupção sempre existiu, mas ultimamente as coisas tem me causado, nojo e náuseas. Velhas raposas da política voltam à baila, frequentam as páginas dos jornais e dos noticiários. Não se respeita o povo, que é como marionetes, massa de manobra na mão dos espertalhões de plantão. A ética se tornou letra morta. Nada mais atual que as palavras do grande jurista brasileiro, que aliás por sinal não conseguiu eleger-se Presidente da República quando candidatou-se. Mas suas palavras continuam atualíssimas em importante pronunciamento, disse mais ou menos assim: "De tanto ver triunfar as nulidades, de tanta bandalheira na política, sinto vergonha de ser honesto" As forças vivas da nação precisam acordar como no movimento "Fora Collor, e "Diretas já", sair às ruas, manifestar seu repúdio a este estado de coisas, que está levanto a podridão na política. Esta situação a perdurar pode levar ao fim das instituições democráticas tão preciosas para nós e duramente conquistadas. Vivemos os "anos de chumbo" da falta de liberdade e isto pode voltar se as instituições continuarem a ser desmoralizadas desta maneira.

Raquel Crusoé - Arte e Cultura: EMBATE PSICOLÓGICO EM UM FERMENTO INTELECTUAL#comments#comments#comments#comments#comments#comments

Raquel Crusoé - Arte e Cultura: EMBATE PSICOLÓGICO EM UM FERMENTO INTELECTUAL#comments#comments#comments#comments#comments#comments

terça-feira, 25 de agosto de 2009

Posted by Picasa
A propaganda é muito grande pra todos os lados, é o ruido do mundo é muito grande, há muita falta de silêncio e reflexão. Age-se por impulso, compra-se por compulsão, enfim o dinheiro move o mundo e a ambição descabida. Desde o início da história há homens sem escrúpulos, sem coração que são pura maldade. Escravizam povos, submetem nações, em nome de uma superioridade racial inexistente. Já que está mais que provado que a superioridade racial é uma mentira para encobrir desmandos e barbaridades em todos os tempos. A própria ciência moderna já provou através da genética que todos somos iguais, temos a mesma origem e o mesmo genoma. Veja o exemplo do rei Leopoldo da Belgica que no início do século XX escravizou e simplesmente eliminou dez milhões de africanos congoleses, no antigo Congo Belga, sob as vistas de outras nações ditas civilizadas e ninguém disse nada. Ainda bem que actualmente outros genocídeos tem sido denunciados. Mas é pouco, muitas barbaridades e guerras e eliminação de povos estão sendo perpetuados e os direitos humanos não estão sendo respeitados, os povos indígenas tem sido eliminados. Em nome de uma superioridade racial ou religiosa inexistentes. Todo povo tem o direito a suas crenças, religiões, tradições, língua e território. Os judeus reclamam do genocídio de Hitler, mas também cometem-no contra os palestinos, negando-lhes um território e uma nação, apoiados e armados pelos americanos. Por sua vez o Irã ameaça Israel com futuras bombas atómicas, que por sinal Israel já tem várias.

quinta-feira, 20 de agosto de 2009

O Apocalypse


Tinham flocos de neve em seus cabelos que brilhavam com o sol,
Mas a menina era tão frágil, pequenina, desamparada que dava dó,
Vivia naqueles descampados imensos do começo do mundo,
Quando o mundo começou tudo era grande e desconhecido,
O homem vagava por espaços imensos...
E imensos também eram os perigos,

Mas apesar dos perigos a menina cresceu e se tornou moça,
E os seus cabelos cor de sol, ficaram acobreados, cor do sol poente,
E foi a moça mais valente da tribo, liderou revoluções, enfrentou perigos,
Sempre com uma coragem fora do comum,
E seus filhos tinham também o cabelo cor do sol,

Os descendentes dela formaram os povos nórdicos, adoradores da aurora boreal,
Grandes guerreiros do Valhala, adoradores do deus Odin.
Acredita-se que o Valhala é o paraíso nórdico, para onde vão os guerreiros depois da sua morte no campo de batalha.
Todo povo não é bom nem ruim, eles lutaram pela sua sobrevivência num mundo extremamente adverso.
Agora pergunto como deixaremos a terra para os nossos descendentes?
É muita responsabilidade, parece que estamos num banquete no ultimo dia do
Juízo final. Temos que apresentar nossas contas do que fizemos com a terra.
Gaia sofre por seus filhos, florestas inteiras são sacrificadas ao deus do consumo.
Aonde iremos agora, para o Apocalipse? Nuvens aterradoras assomam-se no horizonte.
Parem agora ou será tarde demais.

Autor: Luiz Antonio (poeta bissexto)

domingo, 16 de agosto de 2009

A vida dos homens

Na juventude pode tudo o homem,
Que homenagens aos deuses rende,
Sendo Baco o seu mais querido.
Celebra o vinho, na embriaguês dos sentidos.

Mas os tempos céleres voam,
Como voam os sonhos da juventude,
Época em que acordado se sonha.
E um dia ao porto chegamos,

Aí os sonhos se escasseam,
As idéias se embaralham,
Não dizemos nada com nexo,

E está tudo desconexo,
nada se liga.
Ai meu Deus! que vida.

Luiz Antonio de Almeida itens compartilhados

Ocorreu um erro neste gadget
Loading...

Sobre eu e meu blog

Gosto de escrever, não o escrever por escrever, mas até uma necessidade intrínseca de me expressar, de transmitir algo, um pensamento, com ist0 eu possa despertar algo de bom em meus amigos. Muitas vezes mesmo é meu desejo de comunicação, já como disse uma amiga, sou tímido, então a comunicação verbal direta estaria dificultada, então a comunicação via internet mil vezes potencializada. Diga o que disserem, mas o computador aproximou as pessoas, que muitas vezes estavam distantes, e tinham poucas possiblidades de comunicação. E os "bloguistas" podem então dar asas a sua imaginação e exercitar as suas potencialidades, que terão mais ou menos leitores de acordo com suas possibilidades e capacidades. O meu blog é geral, pois trato de qualquer assunto, moderno, contemporâneo, assuntos atuais, problemas brasileiros e outros tantos.

Seguidores

Quem sou eu

Minha foto
Franca, SP, Brazil
Um tanto solitário, introvertido, gosto de viajar,caminhadas e leituras