segunda-feira, 14 de dezembro de 2009

A escola é o foco donde a luz irradia...

A escola antiga era muito rigorosa e a chamada “decoreba” era a regra, as lições tinham que ser cantadas como uma “ladainha” pelos alunos sob a batuta de um professor ou professora enérgico, e ai de quem errasse,.Era severamente castigado com um castigo bem rigoroso ou tinha que se ajoelhar em caroços de milho, ou então submetido a aplicações de palmatórias, em nº de doze aplicações, na palma da mão, diga-se método bem doloroso. Todos estes castigos eram aplicados em alunos indisciplinados ou então que não sabiam a lição. A nossa escola ficava no Bairro da Santa Cruz do Rio Acima, bairro rural da distante cidade paulista de São Luiz do Paraitinga, ano de mais menos de 1950 e poucos. Portanto há muitos anos, fazia primavera, um sol muito claro, um ar muito límpido com um ventinho a agitar a vegetação, os campos estavam floridos pela bela estação e as crianças buliçosas e traquinas como sempre e muito alegres. Só que naquele dia estava acontecendo algo inusitado na escola, ela estava sendo mudada para outro prédio construído para este fim que ficava do outro lado de uma extensa várzea. E os tarecos estavam sendo levados pelos alunos maiores: consistindo em mesas, cadeiras, lousas, cadernos e outros materiais que se usam em uma comum escola rural. Mas nem todos participavam da mudança, uma turma de recalcitrantes que não sabiam a lição de tabuada havia ficado de castigo, presos na antiga escola, é lógico sem poderem também participar do referido folguedo. É claro que para a criançada era isto mesmo, pois na idade de criança tudo são diversão e motivo para brincadeiras, mesmo coisas mais sérias. Eram vários colegas meus e também meninas que não sabiam recitar a tabuada. A professora dizia aos alunos que eles iam ficar até a noite ali como castigo. Em vista disto alguns alunos lembro-me começaram a passar mal e a chorar. Foi quando disse a professora que ia embora, ela afirmou, pois vá: pule a janela. Aqui vai um pequeno preâmbulo: nos prédios antigos as janelas eram muito altas e largas que dava para passar um homem tranquilamente: não tive dúvidas subi na carteira encostada na janela e a pulei, advertido pela professora que ia me enroscar numa roseira que tinha de fronte. Mas isto não aconteceu, ganhei a estrada rapidamente e tomei o caminho de casa. No que fui impedido por moleques enviados pela professora para me pegar. Foram recebidos a pedradas. Mas audácia saiu caro, no dia seguinte ao chegar à escola que agora era nova, não pude estreá-la, pois estava expulso por ordem da professora. No início fiquei muito chateado, confesso que até chorei, mas depois já mais conformado fui eu e mais um colega flanador ajuntar flores para enfeitar a escola. Mas situação não estava boa, como ia manter esta situação tanto tempo sem meu pai saber e ele ficou sabendo, mas o velho até que foi compreensivo, falou com a professora e fui de novo aceito, agora sem pular as janelas, mas a professora também nos respeitou mais, sem castigos humilhantes.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Luiz Antonio de Almeida itens compartilhados

Ocorreu um erro neste gadget
Loading...

Sobre eu e meu blog

Gosto de escrever, não o escrever por escrever, mas até uma necessidade intrínseca de me expressar, de transmitir algo, um pensamento, com ist0 eu possa despertar algo de bom em meus amigos. Muitas vezes mesmo é meu desejo de comunicação, já como disse uma amiga, sou tímido, então a comunicação verbal direta estaria dificultada, então a comunicação via internet mil vezes potencializada. Diga o que disserem, mas o computador aproximou as pessoas, que muitas vezes estavam distantes, e tinham poucas possiblidades de comunicação. E os "bloguistas" podem então dar asas a sua imaginação e exercitar as suas potencialidades, que terão mais ou menos leitores de acordo com suas possibilidades e capacidades. O meu blog é geral, pois trato de qualquer assunto, moderno, contemporâneo, assuntos atuais, problemas brasileiros e outros tantos.

Seguidores

Quem sou eu

Minha foto
Franca, SP, Brazil
Um tanto solitário, introvertido, gosto de viajar,caminhadas e leituras